Indicadores contábeis e financeiros: Qual a sua importância?

Fale com um especialista agora gratuitamente!
Nesse artigo você vai ver:

Atualizado em agosto, 2022

Frequentemente, a pergunta que um gestor mais escuta é referente a situação financeira da sua empresa, não é mesmo?

A resposta, geralmente, começa pelo volume do faturamento em reais e a quantidade de vendas, passando pelas contas a receber e a pagar, finalizando com a posição do patrimônio líquido.

Após o gestor passar todas essas informações, ele é questionado sobre os indicadores contábeis e financeiros que, geralmente, são de: Rentabilidade, Estrutura, Liquidez e Solvência.

Cada valor ou volume descrito demonstra, de forma geral, a “saúde financeira” da organização, mas é necessário que haja uma visão de todos os departamentos, para saber, com mais certeza, a real situação financeira do seu negócio.

Vamos conferir, no decorrer deste post, o que são e qual a importância dos indicadores contábeis e financeiros no gerenciamento da sua empresa?

Afinal, o que são indicadores contábeis e financeiros?

Indicadores contábeis e financeiros são avaliações quantitativas que ajudam a empresa a acompanhar seu planejamento por meio de dados providos da contabilidade e da área financeira.

Eles são importantes porque permitem que o gestor acompanhe o desenvolvimento da empresa e, caso necessário, mude suas estratégias se o objetivo não estiver sendo alcançado.

Além disso, eles permitem uma visão mais clara dos pontos fortes e fracos da organização, sendo possível  a correção de erros e melhorias.

A base de dados para se obter os indicadores são as demonstrações financeiras, que possuem estruturas previamente definidas, conforme o ramo de atividade em que a empresa está inserida e através de órgãos reguladores, que são:

  •  IFRS – International Financial Reporting Standards
  • CPC – Comitê de Pronunciamentos Contábeis
  • CFC – Conselho Federal de Contabilidade
  • CVM – Comissão de Valores Mobiliários

Há também outras entidades reguladoras, sendo que cada qual edita e normatiza suas próprias operações.

Demonstrações Contábeis ou Financeiras são relatórios que apresentam a situação financeira de uma empresa. Seu objetivo é fornecer informações para auxiliar a tomada de decisão de um gestor.

Quais são os principais indicadores contábeis e financeiros de uma empresa?

Existem vários tipos de indicadores contábeis e financeiros que podem ser utilizados, abaixo, descrevemos alguns que você não pode deixar de conhecer:

Indicadores de liquidez (Quanto maior melhor):

Os indicadores de liquidez mostram se uma empresa é capaz de cumprir suas atividades dentro de um determinado prazo. Eles podem ser:

  • Liquidez Imediata: Este índice considera apenas a conta do balanço patrimonial, ou seja, representam valores contidos no caixa da organização, nos saldos bancários e nas aplicações financeiras de curto prazo;
  • Liquidez Corrente: Mede a capacidade de pagamento de uma empresa a curto prazo.
  • Liquidez Seca: Parecido com o índice de liquidez corrente, a liquidez seca mede a quantidade de caixa que uma organização dispõe para pagar suas contas a curto prazo, mesmo que não tenha vendido nada do que tenha estocado;
  • Liquidez Geral: Apresenta uma visão da realidade financeira de um negócio a longo prazo;
  • Capital de Giro Líquido: Indica a quantidade de capital que uma empresa precisa ter para realizar suas atividades;
  • Capital de Giro Próprio: Indica se é o momento para a organização buscar recursos de terceiros para o financiamento das suas operações.

Indicadores de Endividamento (quanto menor melhor):

Como o próprio nome já diz, os indicadores de endividamento, mostram a quantidade de dívidas de uma empresa. Sendo:

  • Grau do Endividamento Geral: Esse indicador mede o grau de endividamento geral;
  • Participação de Capital de Terceiros: Indica a porcentagem da participação de terceiros no capital de uma organização;
  • Composição do Endividamento: Apresenta quais são os motivos do endividamento de uma empresa e qual a porcentagem de capital está direcionado a ela;
  • Grau de Endividamento Curto Prazo: Revela a porcentagem dos ativos que estão financiados a curto prazo;
  • Grau de Endividamento Longo Prazo: Mesmo objetivo do anterior, porém, a longo prazo.

Indicadores de Imobilização:

 Os Indicadores de Imobilização, mostram o quanto do capital de uma empresa está comprometido e como está sendo utilizado. Eles podem ser avaliados de duas maneiras:

  • Grau de Imobilização do Patrimônio Líquido; Indica o percentual de imobilização do Patrimônio Líquido, ou seja, quanto dos recursos próprios que não se pode utilizar. Quanto maior a aplicação no ativo permanente, menor serão os recursos para uso imediato (ativo circulante), demonstrando uma menor ou maior necessidade de participação de recursos de terceiros;
  •  Grau de Imobilização do Ativo Total: É uma variação do anterior, indicando o percentual do Ativo Total que é consumido pelo Imobilizado.

Indicadores de Rentabilidade:

O Indicador de Rentabilidade mostra a relação entre o lucro e as vendas, ativos e capital investido.

Há 3 formas de analisar a rentabilidade de uma organização:

  1. Retorno sobre o Patrimônio Líquido:  Indica quanto será o retorno do capital investido;
  2. Retorno dos Ativos Totais:  Indica a capacidade de geração de Lucros Líquidos através dos ativos disponíveis;
  3. Margem Líquida:  Indica a porcentagem que cada investidor irá ganhar sobre as vendas.

Indicadores de Solvência Geral:

Os indicadores de Solvência Geral avaliam se uma empresa tem capital suficiente para realizar o pagamento de suas dívidas e obrigações de acordo com os seus vencimentos.

É importante não confundir os Indicadores de Solvência Geral com os   Indicadores de Liquidez!

Os índices que medem a liquidez trabalham com obrigações a curto prazo, já os índices de solvência utilizam longos prazos para avaliar o cumprimento do pagamento de dívidas.

Indicadores de Geração de Caixa Operacional:

Os indicadores de Geração de Caixa Operacional são usados quando a empresa gera recursos apenas através de suas atividades operacionais, mostrando o total disponível.

A quem interessa os indicadores?

Quem será que utiliza todos esses dados fornecidos pelos indicadores?

Até agora, falamos mais sobre a importância do gestor em utilizar as informações trazidas pelos indicadores contábeis e financeiros. Mas além deles, há outras pessoas interessadas, tanto de dentro como de fora da empresa.

As partes interessadas podem ser o Estado (a União, as prefeituras e a Secretaria da Fazenda Estadual), acionistas ou quotistas, clientes, credores, concorrentes, gestores, funcionários e demais pessoas físicas ou jurídicas que estejam interessadas no desempenho da empresa.

Bastante gente, não é mesmo? Por isso é tão importante realizar a medição desses dados de maneira correta!

Conclusão

Escolher os indicadores corretos e que irão ajudar na gestão de uma empresa é uma das tarefas mais importantes de um gestor!

A Direto possui uma equipe multidisciplinar que pode ajudar você a ter total controle sobre a saúde financeira da sua empresa. Agende agora mesmo uma conversa sem custo e compromisso e veja como a direto pode ajudar seu negócio a alcançar mais resultados, clicando a seguir:

Agora, se você já utiliza os indicadores contábeis e financeiros e quer descobrir outras maneiras de alavancar o seu negócio, confira esse outro post que escrevemos no nosso blog:

3 coisas que você pode fazer para impulsionar o seu negócio!

Nele, contém 3 dicas que vão te ajudar (e muito) no crescimento da sua empresa!

Confira na íntegra e compartilhe com os seus amigos!!

Por Nilton Martins, coordenador de contabilidade da Direto Contabilidade, Gestão e Consultoria

 

Compartilhe nas redes:

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Artigo - Direto Group - Contabilidade em São Paulo - SP

Deixe um comentário

Veja também

Posts Relacionados

Planejamento tributário para Family Office: Faça corretamente!

Planejamento tributário para Family Office, você sabe como fazer corretamente?  Então, fique tranquilo! Elaboramos este artigo para que você tire suas dúvidas de como funciona este tipo de planejamento tributário e tudo o que envolve sua estrutura!  O planejamento tributário é uma atividade que tem por objetivo diminuir a carga

BPO Financeiro para Family Office: principais vantagens

BPO Financeiro para Family Office: o que é e principais vantagens Confira as principais vantagens do BPO Financeiro para Family Office. O BPO Financeiro é uma solução que permite terceirizar as atividades financeiras de uma empresa.  Essa prática pode trazer diversos benefícios para os Family Offices, sendo empresas que gerenciam

Entenda o papel dos Multi Family Offices para famílias abastadas

Multi family office: Compreenda o que é e o que faz! Saiba como os Multi Family Offices oferecem expertise profissional, personalização e eficiência de custos para atender às necessidades da gestão financeira. As famílias abastadas, muitas vezes, enfrentam desafios únicos quando se trata de gerenciar suas finanças, investimentos e patrimônio. 

Proteção patrimonial para family office: como funciona?

Proteção patrimonial para family office: como funciona? Fique por dentro do conceito, como funciona e quais os principais benefícios da proteção patrimonial para o family office. Saiba como realizá-la! A proteção patrimonial é uma estratégia que visa preservar e aumentar o valor do patrimônio de uma pessoa ou de uma

Family Office: uma opção viável para todas as famílias.

Family Office: entenda como esse serviço pode ajudar sua família O Family Office é uma estrutura de gestão de patrimônio que foi tradicionalmente associada a famílias extremamente ricas.  Descubra como o conceito evoluiu e agora está se tornando cada vez mais acessível e benéfico para famílias de diferentes níveis de