Regime Tributário: Qual é o melhor para cada tipo de empresa?

Fale com um especialista agora gratuitamente!
Nesse artigo você vai ver:

Qual é o melhor Regime Tributário para a sua empresa?

Essa é uma das perguntas que você vai escutar com grande frequência no decorrer da sua gestão, seja você o proprietário, o administrador ou o gestor de uma organização.

Escolher a maneira pelo qual sua empresa irá pagar os impostos ao Governo deve ser um dos primeiros passos ao iniciar um novo negócio!

Mas não para por aí, é necessário também refazer essa pergunta periodicamente para reavaliar se o regime atual ainda está sendo útil e atendendo todas as necessidades da empresa.

Para explicar as diferenças dos principais Regimes Tributários do nosso país, conversamos com a Gestora Operacional da Direto, Márcia Cristina. Ela dividiu com a gente os seus conhecimentos e experiências a respeito do tema e ainda fez um Checklist para te ajudar nesse momento de decisão.

Confira:

 

Afinal, o que é Regime Tributário?

De forma geral, Regime Tributário é um conjunto de leis que regulamentam a forma que uma empresa calcula e paga os impostos municipais, estaduais e federais ao Governo.

Encontrar o Regime de Tributação mais eficiente para um negócio no Brasil, que tem um complexo sistema tributário, exige a avaliação de fatores determinantes para a tomada de decisão final, que envolve desde o ramo de atividade, até a previsão de faturamento para o próximo exercício fiscal, quantidade de funcionários, etc. – Destaca Márcia Cristina.

A variação na quantidade e o valor dos impostos que cada organização deve pagar, se dá ao tipo de regime que cada empresa adota, podendo ser: Lucro Real, Lucro Presumido e Simples Nacional.

Conheça a partir de agora as principais diferenças e benefícios de cada um deles:

 

Lucro Real:

O Lucro Real é o Regime Tributário que pode ser adotado por qualquer empresa, porém, ele possui caráter obrigatório quando a organização cumpre os determinados requisitos:

  • Receita anual superior a R$ 78.000.000,00;
  • Organizações que têm ou tiveram lucros ou rendimentos no exterior;
  • Bancos e factorings que desenvolvem atividades de financiamento.

Segundo Márcia Cristina, mesmo o Lucro Real sendo definido como “regra geral” para a apuração do IRPJ e da CSLL sobre o lucro líquido contábil da empresa, este regime é o mais complexo.

É importante destacar que as organizações que, geralmente, adotam o Lucro Real são as que têm pouco lucro, pois o principal objetivo desse regime tributário é diminuir a carga de impostos sobre a empresa e cobrar de acordo com o que a mesma fatura.

 

E os impostos?

  • PIS e Cofins: São apurados sobre as receitas, com alíquotas de 1,65% e 7,6%;
  • IRPJ: é  calculado com a aplicação da alíquota de 15% sobre o Lucro, somado a uma alíquota adicional de 10% sobr
    e a parcela do lucro que exceder o montante de R$ 20.000,00 ao mês.
  • SLL: é calculada com a aplicação da alíquota de 9% sobre o lucro.

Podemos dizer que a carga tributária do Lucro Real fica em torno de 34% do Lucro. No caso de apuração de prejuízo no período, não há tributação e o prejuízo pode ser utilizado como crédito a ser compensado nos exercícios seguintes, limitado a 30% do IRPJ e CSLL do período. – Aponta Márcia.

 

E quais são as vantagens do Lucro Real?

Como vantagem desse Regime Tributário, podemos citar:

  • Compensação de prejuízo;
  • Tributos sobre o Lucro Líquido;
  • Tributação justa sobre o resultado.

 

Lucro Presumido:

As empresas que optaram por não adotar o Lucro Real, ou que possuem receita anual que não tenha ultrapassado o valor de R$ 78.000.000,00, podem optar pelo regime de tributação com base no lucro presumido.

 

E os impostos?

O Lucro Presumido é definido como uma forma simplificada de cálculo do IRPJ e da CSLL, onde usa-se como base de cálculo a presunção de lucro sobre a receita bruta e outras receitas sujeitas à tributação. – Destaca Márcia.

  • PIS e Cofins: A incidência do Pis e da Cofins sobre as receitas, com alíquotas de 0,65% e 3% respectivamente, são menores que as do Lucro Real, mas não permitem qualquer tipo de abatimento.
  • IRPJ e CSLL: O cálculo do IRPJ e da CSLL são efetuados em cima de uma presunção de lucro, que varia de acordo com a atividade desenvolvida. Essa presunção fica entre 1,6% e 32% da Receita e, sobre ela, que incidem as mesmas alíquotas de 15% de IRPJ, mais 10% de adicional sobre a parcela do lucro de presunção que exceder o montante de R$ 20.000,00 ao mês e 9% de CSLL.

Em geral, as atividades de indústria e comércio estão sujeitas à presunção de 8% para o IRPJ e 12% para a CSLL. As atividades de serviços estão sujeitas à presunção de 32% para ambos os tributos.

 

E quais são as vantagens do Lucro Presumido?

As principais vantagens desse tipo de tributação, são:

  • Simplicidade na apuração dos impostos;
  • Distribuição dos lucros;
  • Melhor regime para empresas que possuem lucro superior às presunções.

 

Simples Nacional:

O Simples Nacional é o Regime Tributário mais utilizado por pequenos empreendimentos, na medida em que ele oferece diversas vantagens e benefícios para Microempresas e Empresas de Pequeno Porte.

Porém, não são todas as empresas que podem fazer parte dessa tributação, para se enquadrar é necessário atender alguns requisitos exigidos pela Legislação, como:

  • O faturamento anual da sua organização não pode ultrapassar R$ 4,8 milhões;
  • Exercer as atividades previstas na legislação.

O Simples Nacional possui uma forma diferenciada e facilitada para o cálculo e pagamento de impostos; esse regime permite que recolhimento de todos os tributos municipais, estaduais e federais sejam pagos em uma única guia mensal.

Os percentuais das alíquotas que influenciam no cálculo do imposto, variam de acordo com o ramo da empresa, seja ela, comércio, indústria ou serviço. Além disso, o total da receita bruta dos últimos 12 meses também influencia no valor a ser pago. Esses números estão disponíveis para consulta, nos anexos de I a VI, dentro da Lei Complementar 123 de 2006 e suas atualizações.- Acrescenta Márcia Cristina.

 

E quais são as vantagens do Simples Nacional?

  • Alíquotas menores, em alguns casos, com diferença de 10% a menor, se comparado ao Lucro Presumido;
  • Recolhimento em guia única;
  • Simplificação das obrigações acessórias.

 

Guia para você escolher o melhor Regime Tributário para sua empresa

Essas dicas são verificações básicas a serem feitas. Caso você tenha alguma dúvida ou dificuldade, é importante que você procure por profissionais da área fiscal, eles irão te orientar e farão uma checagem mais detalhada da situação de sua empresa, evitando que você cometa algum erro.

Se você ficou com alguma dúvida ou quer conversar mais com a gente sobre regime Tributário, mande um e-mail para: cinthia@diretocontabilidade.com.br ou entre em contato pelas redes sociais: LinkedinFacebook Twitter!

Que tal aproveitar que você está por aqui e conferir esses outros posts do nosso blog?

Por Cinthia Sayuri, departamento de Marketing da Direto Contabilidade, Gestão e Consultoria.

 

Compartilhe nas redes:

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Artigo - Direto Group - Contabilidade em São Paulo - SP

Deixe um comentário

Veja também

Posts Relacionados

Planejamento tributário para Family Office: Faça corretamente!

Planejamento tributário para Family Office, você sabe como fazer corretamente?  Então, fique tranquilo! Elaboramos este artigo para que você tire suas dúvidas de como funciona este tipo de planejamento tributário e tudo o que envolve sua estrutura!  O planejamento tributário é uma atividade que tem por objetivo diminuir a carga

BPO Financeiro para Family Office: principais vantagens

BPO Financeiro para Family Office: o que é e principais vantagens Confira as principais vantagens do BPO Financeiro para Family Office. O BPO Financeiro é uma solução que permite terceirizar as atividades financeiras de uma empresa.  Essa prática pode trazer diversos benefícios para os Family Offices, sendo empresas que gerenciam

Entenda o papel dos Multi Family Offices para famílias abastadas

Multi family office: Compreenda o que é e o que faz! Saiba como os Multi Family Offices oferecem expertise profissional, personalização e eficiência de custos para atender às necessidades da gestão financeira. As famílias abastadas, muitas vezes, enfrentam desafios únicos quando se trata de gerenciar suas finanças, investimentos e patrimônio. 

Proteção patrimonial para family office: como funciona?

Proteção patrimonial para family office: como funciona? Fique por dentro do conceito, como funciona e quais os principais benefícios da proteção patrimonial para o family office. Saiba como realizá-la! A proteção patrimonial é uma estratégia que visa preservar e aumentar o valor do patrimônio de uma pessoa ou de uma

Family Office: uma opção viável para todas as famílias.

Family Office: entenda como esse serviço pode ajudar sua família O Family Office é uma estrutura de gestão de patrimônio que foi tradicionalmente associada a famílias extremamente ricas.  Descubra como o conceito evoluiu e agora está se tornando cada vez mais acessível e benéfico para famílias de diferentes níveis de