PORTAL G1 GLOBO – VEJA 10 MOTIVOS QUE PODEM TORNAR A DECLARAÇÃO COMPLETA A MELHOR OPÇÃO

Fale com um especialista agora gratuitamente!
Nesse artigo você vai ver:

25/04/2013 07h33 – Atualizado em 25/04/2013 20h42

Veja 10 motivos que podem tornar a declaração completa a melhor opção

Modelo costuma ser vantajoso para quem tem muitos gastos dedutíveis.
Para valer a pena, contribuinte precisa juntar mais de R$ 14 mil em recibos.

 Completa ou simplificada? O programa da Receita Federal permite que o contribuinte faça  simulações e compare os modelos de declaração do Imposto de Renda e descubra na hora do preenchimento qual a opção mais vantajosa para o seu perfil. Algumas situações, entretanto, podem ajudar na hora de escolher o modelo mais adequado para cada declarante.

Via de regra, optar pelo modelo completo de declaração só costuma valer a pena para quem tem gastos expressivos com despesas médicas, educação ou tem dependentes, e consiga juntar mais de R$ 14 mil em recibos de despesas que podem ser abatidas.

Confira a seguir motivos e situações que podem tornar a declaração completa a melhor opção:

1) Limite de dedução mais alto: na versão completa, o contribuinte precisa detalhar e deduzir os ganhos e despesas do ano anterior. Segundo o contador e diretor da Direto Contabilidade, Silvinei Cordeiro Toffanin, para quem possui muitas despesas dedutíveis este modelo costuma ser mais vantajoso, já que a declaração simplificada tem um limite de dedução de R$ 14.542,60.

2) Comprovantes de despesas dedutíveis: para poder usar o modelo de declaração completa, o contribuinte precisa ter em mãos para o preenchimento os recibos de despesas pagas com instrução, saúde, previdência, pensão alimentícia, empregado doméstico e despesas de livro caixa. Vale destacar que todos os comprovantes precisam estar em nome do contribuinte e de seus dependentes.

3) Mais de R$ 14.542,60 em recibos: o modelo completo é mais vantajoso para quem conseguir juntar recibos de despesas que podem ser abatidas num valor total acima de R$ 14.542,60, que é o teto de limite de dedução do modelo simplificado. Quando os gastos anuais dedutíveis não superam essa valor o mais vantajoso é a declaração simplificado, que não exige comprovação e deduz automaticamente 20% do rendimento anual do contribuinte.

4) Gastos expressivos com educação: despesas com instrução têm, este ano, o limite de R$ 3.091,35 por titular e cada um dos dependentes. Vale lembrar, entretanto, que são dedutíveis apenas os pagamentos de mensalidades e anuidades para cursos de educação infantil (creche e pré-escola), ensino fundamental, ensino médio, ensino superior, cursos de pós-graduação e cursos técnicos profissionalizantes. A lista de deduções não inclui gastos com atividades extracurriculares como escolas de idiomas, artes, esportes e cursos paralelos. Cursos preparatórios para vestibular ou concursos também estão fora.

5) Gastos expressivos com despesas médicas: não há limite de valor para as deduções com despesas médicas. Nesse sentido, optar pelo modelo completo é sempre mais vantajoso para o contribuinte que possui gastos elevados com clínicas, hospitais, médicos e plano de saúde. Vale lembrar que despesa odontológica também é despesa médica. Gastos com medicamentos ou clínicas veterinárias, porém, não podem ser inclusos nos descontos.

6) Filhos e dependentes: o contribuinte que possui filho(s) ou dependentes deve considerar a opção de declaração completa. Pelas regras da Receita, para cada dependente que é declarado é garantindo automaticamente uma dedução de R$ 1.974,72. A versão completa só será mais vantajosa, entretanto, se o valor total das despesas passíveis de dedução for superior a R$ 14.542,60, que é o teto de limite do modelo simplificado.

7) Gastos com Previdência: a Receita permite deduzir os gastos com contribuições à previdência oficial, privada e Fapi (Fundo de Aposentadoria Programada Individual). O contador Toffanin, da Direto Contabilidade, explica que essas contribuições ficam limitadas a 12% do total dos rendimentos computados na determinação da base de cálculo do imposto sobre a renda devida.

8) Gastos com pensão alimentícia: Podem ser deduzidos, sem limites de valor, as importâncias pagas a título de pensão alimentícia no ano de 2012 em decorrência de decisão judicial ou acordo homologado por escritura pública. O contribuinte vai precisar dos recibos dos pagamentos assinados por quem recebeu o benefício.

9) Despesas com empregada ou babá: o limite de abatimento da contribuição patronal do INSS sobre a remuneração do empregado doméstico é de R$ 985,96. O valor corresponde à alíquota de 12% aplicada sobre o salário mínimo de R$ 622 vigente no ano passado. Caso o empregador pague mais de um salário mínimo, ele não pode abater todo o valor gasto com a contribuição patronal do INSS.

10) Despesas de livro caixa: profissionais liberais que fazem uso do livro caixa para registrar os ganhos e despesas ligadas à sua atividade profissional deverão declará-las em um programa específico, o carnê-leão, disponível para download no site da Receita Federal.
Depois de informar e salvar as entradas e saídas de caixa mês a mês, vá ao menu “ferramentas” e clique na opção “exportar”. Depois vá ao programa IRPF e escolha a opção “importarr”. As informações serão transferidas para o programa.

Compartilhe nas redes:

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Artigo - Direto Group - Contabilidade em São Paulo - SP

Deixe um comentário

Veja também

Posts Relacionados

Planejamento tributário para Family Office: Faça corretamente!

Planejamento tributário para Family Office, você sabe como fazer corretamente?  Então, fique tranquilo! Elaboramos este artigo para que você tire suas dúvidas de como funciona este tipo de planejamento tributário e tudo o que envolve sua estrutura!  O planejamento tributário é uma atividade que tem por objetivo diminuir a carga

BPO Financeiro para Family Office: principais vantagens

BPO Financeiro para Family Office: o que é e principais vantagens Confira as principais vantagens do BPO Financeiro para Family Office. O BPO Financeiro é uma solução que permite terceirizar as atividades financeiras de uma empresa.  Essa prática pode trazer diversos benefícios para os Family Offices, sendo empresas que gerenciam

Entenda o papel dos Multi Family Offices para famílias abastadas

Multi family office: Compreenda o que é e o que faz! Saiba como os Multi Family Offices oferecem expertise profissional, personalização e eficiência de custos para atender às necessidades da gestão financeira. As famílias abastadas, muitas vezes, enfrentam desafios únicos quando se trata de gerenciar suas finanças, investimentos e patrimônio. 

Proteção patrimonial para family office: como funciona?

Proteção patrimonial para family office: como funciona? Fique por dentro do conceito, como funciona e quais os principais benefícios da proteção patrimonial para o family office. Saiba como realizá-la! A proteção patrimonial é uma estratégia que visa preservar e aumentar o valor do patrimônio de uma pessoa ou de uma

Family Office: uma opção viável para todas as famílias.

Family Office: entenda como esse serviço pode ajudar sua família O Family Office é uma estrutura de gestão de patrimônio que foi tradicionalmente associada a famílias extremamente ricas.  Descubra como o conceito evoluiu e agora está se tornando cada vez mais acessível e benéfico para famílias de diferentes níveis de